Ah! O ciúme…

Sábado passado fui ver um filme bastante bom e com um argumento ainda melhor. O filme chama-se Atonement (Expiação foi o nome dado em português) e é baseado no romance de Ian McEwan com o mesmo nome.

Do meu ponto de vista, o assunto do filme é o ciúme e os seus (maus) resultados. Temos uma miúda (Briony Talis) com uma paixoneta, confessada pela própria ao falar com uma colega do curso de enfermagem, e que vê a irmã (Cecilia) a despir-se em frente à sua paixão (Robbie). Logo nesse momento vê-se que a miúda fica com raiva, do que pensa que aconteceu, mas que é uma impressão errada pois ela só viu parte do sucedido, como se vê no flashback que acontece logo de seguida. O filme, aliás, e uma constante alternância entre a sua visão distorcida pelo ciúme, que nunca a abandona, e o que realmente aconteceu. Na sequência ela abre uma carta para a irmã e surpreende-a na biblioteca com Robbie o que a faz ficar ainda com mais raiva motivada pelo ciúme. Ao jantar nota-se a raiva ao ter comportamentos violentos e ao ter de ser chamada à razão pela mãe. Seguidamente, na busca dos gémeos, ela volta a surpreender um casal em práticas sexuais e, cega de ciúme, “vê” Robbie como o homem que está a violar uma menor e acusa-o disso.

Agora surge a fase de expiação. Só que esta expiação só se dá no 21º livro que publica e por estar a morrer! Pior ainda, ela não consegue fazer uma expiação completa pois suaviza o que aconteceu à sua irmã e a Robbie fazendo com que, na sua versão, sejam felizes para sempre. O modo como ela acaba por contar a verdade, na entrevista, mostra que ainda sente raiva pois podia ter ficado calada mas precisa de contar que ambos morreram, e que a morte da irmã foi como se a sua própria culpa tivesse sido relevada, indo pelo cano abaixo.

O filme mostra que o ciúme é um sentimento muito forte e que leva as pessoas a agirem de modo irracional e até a não sentirem qualquer tipo de culpa nas acções que tomam.

Uma resposta a Ah! O ciúme…

  1. mlee diz:

    Não concordo com a escolha do tema central do filme que, na minha opinião é a culpa e a critividade, de qualquer forma, sim, é verdade que o ciúme é um sentimento forte, a questão está em saber se se quer viver sem ele, seja o ciúme próprio seja o alheio … é que o saltinho seguinte, pode ser a indiferença … não sei, não …

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: